segunda-feira, 29 de setembro de 2014


Confira em Bookníacos



Olá a todos, hoje resenharei o livro As Crônicas do Matador do Rei Primeiro Dia: O Nome Do Vento, já aviso que esta, definitivamente, é uma leitura para gostos diversos.



Se olharmos apenas para a capa ou a espessura de “O nome do vento”, com certeza teremos uma ideia errônea sobre o mesmo. A obra ficou muito conhecida depois do comentário feito pelo grande George R. R. Martin (autor de As crônicas de gelo e fogo), avaliando-a como “A melhor fantasia épica de 2010”. Em geral, ao comprar o livro, espera-se uma coisa bem diferente do que realmente se lê. Espera-se encontrar uma história muito complexa com diversos personagens, linguagem elaborada ao estilo de As crônicas de gelo e fogo ou até mesmo algo como Senhor dos anéis. Muitos esperam até uma narrativa cansativa e que foca em um público distinto, algo que exige uma leitura minuciosa, arrastada e demorada. Porém, não 
poderiam estar mais enganados.



A história é sim complexa, pois se passa em um mundo fictício, e um mundo fictício que se preze tem uma realidade totalmente própria, com costumes, línguas, lendas e seres criados e narrados com tantos detalhes, que acabam parecendo reais. Mesmo com essa complexidade, tudo é explicado de maneira simples e logo podemos nos sentir parte daquele universo. O enredo continua a ser misterioso e tem uma linguagem rica, que é de fácil entendimento, fluída e mesclada. Mistura linguagem poética com algo mais “informal”, narrações em primeira pessoa (nos capítulos que contam eventos passados) e narrações em terceira pessoa (nos capítulos que acontecem no “presente”).



O livro conta a história da vida de Kvothe, um homem que virou uma lenda. Alguns narram seus feitos históricos de um jeito que o faz parecer sobre-humano. Outros narram suas aventuras como se ele fosse o vilão, um ser maligno e quase invencível, como se ele fosse um demônio. O fato é que todos o “conhecem” e contam boatos sobre ele. Boatos porque com o progresso da leitura vemos que na verdade apesar de ter passado por aventuras incríveis, sua vida não foi tão surreal e gloriosa assim. Percebemos que apesar de ser um grande personagem, também tem limitações e problemas. É interessante como isso traz uma verdade e reflexão profunda embutida: Histórias se modificam e a menos que estivéssemos presentes para ver o ocorrido, é bem provável que só venhamos a conhecer uma mistura de rumores e verdades aumentadas e não a realidade. É impossível agradar a todos, mas Patrick Rothfuss com certeza consegue agradar leitores de diversos gêneros e pessoas de diferentes idades com seu romance fantástico que nos prende a cada página.



Até a próxima leitura,
Annie Miller



Para mais informações do livro, acesse:
http://www.orelhadelivro.com.br/livros/102323/o-nome-do-vento
by Bookníaco s 21:42 No comments

0 comentários:

Postar um comentário

Bookmark Us

Delicious Digg Facebook Favorites Stumbleupon Twitter

Search